MENU

VÍDEO: PMs recolhem coisas do chão em Paraisópolis após criança ser baleada

Imagens mostram grupo de agentes olhando com cuidado trecho de viela e pegando algo horas após menina de cinco anos ficar ferida na cabeça. PM informou que investiga caso

Publicado: 18 Abril, 2024 - 13h53

Escrito por: Henrique Rodrigues - Revista Fórum

Reprodução
notice

Um vídeo ao qual o portal Uol teve acesso, presumivelmente registrado por moradores de Paraisópolis, na Zona Sul de São Paulo, mostra um grupo de PMs olhando cuidadosamente o chão de uma viela e recolhendo coisas do chão horas após uma menina de cinco anos ser baleada na cabeça no momento em que uma operação policial ocorria na comunidade. Não é possível ver o que é retirado do local pelos militares.

De acordo com testemunhas, por volta das 7h50 desta quarta-feira (17), uma operação da PM transcorria na área onde a criança foi ferida. Já a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) afirmou em nota que policiais militares faziam um patrulhamento na comunidade quando teriam sido recebidos a tiros por criminosos.

“Os policiais intervieram e os suspeitos fugiram. Após a ação, foi constatado que uma criança estava com um ferimento na cabeça. Ela foi socorrida e transferida ao Hospital Campo Limpo, onde está consciente e sob cuidados médicos”, diz o trecho do comunicado emitido pela assessoria de imprensa da PM. 

Segundo moradores próximos à família da menina baleada, o estado dela é estável e o ferimento não teria tido maior gravidade, o que poderia indicar que ela foi atingida por estilhaços de uma bala, ou mesmo por um projétil que já teria perdido quase toda a força após ricochetear. Ela está internada no Hospital do Campo Limpo, administrado pela Secretaria Municipal de Saúde da capital paulista, que informou em nota que “o estado de saúde da criança é estável” e que ela “está recebendo todos os cuidados necessários”. 

O caso foi registrado no 89° Distrito Policial (Morumbi), que ficará encarregado, pelo menos por ora, das investigações sobre o episódio. Locais onde ocorrem crimes devem ser preservados para ação da perícia e qualquer mudança no cenário do evento, assim como subtração ou ocultação de elementos, é crime.