• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Trabalhadores do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, em São Paulo, iniciam greve

Categoria luta por reajuste salarial

Publicado: 26 Julho, 2021 - 13h13 | Última modificação: 26 Julho, 2021 - 13h19

Escrito por: Sindicato dos Trabalhadores em Pesquisa, Ciência e Tecnologia de SP (SINTPq)

Reprodução/SINTPq
notice
Teve início nesta segunda-feira, 26, a greve dos trabalhadores do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas). A contraproposta oferecida na campanha salarial 2021/22 foi de 0% de reajuste pelo terceiro ano consecutivo. Os profissionais protestaram em frente ao instituto para reivindicar seus direitos. 
 
O governo estadual diz valorizar a ciência, mas não quer reajustar os salários e benefícios dos pesquisadores do IPT, justamente em meio a uma disparada na inflação. O SINTPq (Sindicato dos Trabalhadores em Pesquisa, Ciência e Tecnologia) e os funcionários não permaneceram inertes diante desta situação. Em assembleia no dia 28 de junho, foi aprovado indicativo de greve para hoje (26/07).
 
No dia 21/07, sindicato e IPT realizaram audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Durante a mediação, o instituto seguiu a orientação do Governo do Estado de São Paulo e ambas as partes se mantiveram intransigentes na proposta de 0% de reajuste. Como se o congelamento salarial não fosse descaso suficiente, IPT e governo estadual também se recusaram a conceder o comum acordo para instauração de dissídio coletivo. 
 
Os trabalhadores deliberaram que o movimento continuará amanhã, às 8h, com uma nova assembleia para definir os próximos passos. O sindicato já está encaminhando ao conselho jurídico a abertura do processo do dissídio coletivo de greve. 
 
Matéria publicada no site do SINTPq