• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Trabalhadores da Gerdau de Pinda fazem paralisação pela Campanha Salarial

Ato teve adesão total e reforçou luta pelo aumento real; assembleia aprovou intensificação dos protestos se não houver avanço nas negociações

Publicado: 22 Setembro, 2021 - 13h45 | Última modificação: 22 Setembro, 2021 - 13h50

Escrito por: Guilherme Moura - Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba

Guilherme Moura/Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba
notice

Os trabalhadores da fábrica Gerdau de Pindamonhangaba fizeram uma paralisação nessa quarta-feira, dia 22, pela Campanha Salarial 2021. Em assembleia, os trabalhadores aprovaram a intensificação dos protestos se não houver avanço nas negociações.

Este mês foi divulgado o índice referente à inflação (INPC) dos últimos 12 meses, de 10,42%, que ficou maior do que o registrado ano passado, de 2,94%.

Nesse mesmo período, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, a unidade Gerdau de Pinda esteve operando com a totalidade do seu efetivo e registrou vários recordes de produção.

De acordo com o presidente André Oliveira, o motivo do protesto é para pressionar as bancadas patronais a avançarem nas negociações com os sindicatos e com a FEM-CUT/SP (Federação dos Metalúrgicos da CUT).

“É uma campanha salarial dura. Está muito difícil chegar no índice da inflação, e os patrões ainda querem parcelar o reajuste. Aqui na Gerdau, pelo nível de produção, pelo lucro recorde que ela está tendo, isso não é justo. O sindicato vai sim buscar inclusive o aumento real de salário”, disse.

Ao microfone o presidente do sindicato, André Oliveira

Em agosto a Gerdau divulgou o resultado financeiro, com recorde histórico. No semestre, o Ebitda (lucro antes de juros e impostos) ajustado cresceu 309%, alcançando R$ 10,21 bilhões. O valor também é 327% maior que o mesmo período de antes da pandemia, em 2019.

Segundo o presidente da FEM-CUT, Erick Silva, diferente de outros segmentos, o ramo metalúrgico tem números muito positivos.

“Os dados da CNI (Confederação Nacional da Indústria) apontam o crescimento da ocupação da base da indústria, crescimento do faturamento das empresas, das horas trabalhadas e também das contratações. O que se perdeu na pandemia já foi recuperado e com acréscimo. Em contrapartida, a média salarial tem se reduzido frente a inflação descontrolada que a gente tem enfrentado. Parabéns aos metalúrgicos de Pinda e de todo o Estado que estão promovendo mobilizações”, disse.

Após protesto dos trabalhadores em agosto, a empresa aplicou parte das correções de salário reivindicadas pelo sindicato, que continua cobrando ajustes no programa Multifunção.

Nas bancadas patronais, a Gerdau é representada pelo Sicetel, que integra o Grupo 8.2. A unidade de Pindamonhangaba emprega cerca de 2.400 trabalhadores na produção de laminados de aço.

Ao microfone, o presidente da FEM-CUT/SP, Erick Silva

O ato teve apoio da FEM-CUT/SP, da Subsede da CUT do Vale do Paraíba, juntamente com os sindicatos dos Metalúrgicos de Taubaté, dos Condutores do Vale do Paraíba, Construção Civil de São José dos Campos, Jacareí e Taubaté, e dos Papeleiros de Jacareí.

Essa semana outras paralisações pela Campanha Salarial também ocorreram na Tenaris Confab nas unidades Tubos e Equipamentos, que integram o Grupo 2.

Notícia publicada no site do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba