MENU

Trabalhadoras domésticas realizam ato em repúdio ao Clube Harmonia, em São Paulo

Mobilização está programada para às 10 horas, com concentração em frente ao clube, na Rua Canadá, nº 658, na região dos Jardins, na zona oeste de São Paulo

Publicado: 10 Agosto, 2023 - 11h14 | Última modificação: 14 Agosto, 2023 - 11h52

Escrito por: Sindicato dos Trabalhadores Domésticos do Município de São Paulo

Divulgação
notice

O Sindicato dos Trabalhadores Domésticos do Município de São Paulo (STDMSP), filiado à CUT, e a Federação das Trabalhadoras Domésticas de São Paulo organizam no próximo sábado, 12 de agosto, um ato contra o Clube Harmonia, localizado na zona oeste, capital de São Paulo, que estabelece regras discriminatórias de circulação e vestimenta para babás e motoristas que estiverem acompanhando seus patrões.

A mobilização está programada para às 10 horas, com concentração em frente ao clube, na Rua Canadá, nº 658, na região dos Jardins.

No início de agosto, o estabelecimento, que é frequentado pela elite paulista, emitiu comunicado informando que as trabalhadoras babás não podem frequentar os restaurantes da sede ou da piscina do clube. E que só "terão permanência admitida" em parquinho, quiosque, vestiário infantil e na sala de espera ao lado da portaria social.

Além disso, de acordo com o comunicado, as babás devem usar “bermudas na altura do joelho, e camiseta na cor branca, sem qualquer tipo de inscrição, estampa ou transparência, não sendo permitido o uso de shorts ou colant”. Legging também é permitida, “mas precisa ser usada com camiseta branca com comprimento próximo ao joelho”. Já os motoristas devem aguardar os patrões do lado de fora e, obrigatoriamente, usando uniformes na cor azul.

Para as entidades organizadoras do ato, tais normas visam demarcar os trabalhadores que estão no clube, mas que não pertencem à classe social dos associados. Lembram, ainda, que, mesmo sendo um espaço privado, não cabe ao estabelecimento determinar ou exigir vestimenta profissional aos trabalhadores domésticos e que tais regras são exclusivas da relação trabalhista entre empregados e empregadores. Esse tipo de identificação, inclusive, constrange e encoraja ações discriminatórias contra os trabalhadores.

Serviço
Ato contra a discriminação às trabalhadoras domésticas
12 de agosto – sábado, a partir das 10 horas
Local: Em frente ao Clube Harmonia: Rua Canadá, nº 658, na região dos Jardins