MENU

Título de cidadão de Osasco a Bolsonaro é ofensa a moradores da cidade

Publicado: 04 Maio, 2022 - 17h44 | Última modificação: 04 Maio, 2022 - 17h45

Escrito por: CUT São Paulo

CUT São Paulo
notice

A direção da CUT-SP repudia com veemência a concessão de título de cidadão de Osasco ao presidente Jair Bolsonaro (PL), aprovada pela Câmara Municipal em sessão ordinária de terça-feira, 3 de maio.

Pela situação que se encontra o país, de desigualdade social e extrema-pobreza, esse título representa uma atitude hostil à cidade e a seus cidadãos, além de ser uma atitude imoral por parte dos parlamentares.

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) nº 10/2022 pela vereadora Ana Paula Rossi, do mesmo partido do presidente que ostenta altos índices de rejeição em todo o país.

A discussão sobre o projeto não estava na pauta da Ordem do Dia e foi inserida no início da sessão, de surpresa, para que não houvesse a oportunidade dos vereadores serem confrontados pela população, que havia protestado em abril contra o projeto. Na votação, foram 17 votos a favor, dois contrários e duas ausências.

Títulos de cidadania honorária geralmente são concedidos a pessoas que tenham prestado serviços relevantes à cidade e que não tenham nascido no município onde se pretende a homenagem. Na justificativa de Osasco, a vereadora Ana Paula disse que Bolsonaro destinou verbas para o enfrentamento da covid-19 ao local.

Cabe lembrar que foi justamente a péssima gestão do governo federal que fez o Brasil ser o segundo país com mais mortes provocadas pelo coronavírus. No auge da pandemia, cidades como Osasco, Barueri e Caieiras tiveram mais mortes por 100 mil habitantes do que a capital paulista.

É também de Bolsonaro a responsabilidade pela volta do Brasil ao Mapa da Fome, com aumento da miséria, fome, pessoas em situação de rua e milhares de desempregados. Nada que mereça um título.

A CUT repudia a concessão deste título de cidadão osasquense e lamenta a forma como foi aprovada. Ressaltamos, também, os votos contrários da vereadora do PSOL, Juliana da mandata coletiva AtivOZ, e do vereador da Rede, Emerson Osasco. Parabéns pela atitude e sensatez em votar contra.

Sigamos todos e todas na luta para devolver o Brasil ao povo trabalhador.

Direção da CUT-SP

São Paulo, 4 de maio de 2022