MENU

Sorocaba e Jundiaí lançam Comitê Popular de Luta

Centrais sindicais, sindicatos e movimentos sociais participaram do evento que aconteceu em Sorocaba (SP) e reuniu cerca de 150 pessoas

Publicado: 30 Junho, 2022 - 21h12 | Última modificação: 30 Junho, 2022 - 21h56

Escrito por: Jônatas Rosa, Vanessa Ramos e Carlos Araújo, de Sorocaba (SP)

Foguinho/Imprensa SMetal
notice

Com a presença de cerca de 150 pessoas, Sorocaba (SP) e Jundiaí (SP) lançaram, na noite desta quinta-feira, 30, dois Comitês Populares de Luta, um importante instrumento de mobilização em defesa dos trabalhadores e da sociedade como um todo.

O evento ocorreu na subsede da CUT-SP em Sorocaba, também sede do Sindicato dos Rodoviários, e contou com a participação de entidades como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, Levante Popular da Juventude, além de movimentos sociais e sindicatos de diferentes categorias das duas regiões.

Diante da contínua crise política e econômica e dos constantes avanços contra os direitos, o principal objetivo dos comitês, nas duas cidades (Sorocaba e Jundiai), é organizar e reunir a sociedade e, a partir disso, traçar ações conjuntas que possam trazer melhorias na vida da população brasileira.

Presidenta da CUT-SP, Telma Victor, destacou a conjuntura política de retirada de direitos frente a um governo federal que promove ameaças às instituições públicas que constituem a democracia.

Foguinho/Imprensa SMetalFoguinho/Imprensa SMetal
Presidente da CUT-SP, Telma Victor

"Os mais atacados são sempre os que estão na base da pirâmide. Nosso país voltou a passar fome nos últimos anos, viver o desemprego, a pobreza e a carestia. A unidade e a mobilização nas ruas é que irão fortalecer a nossa luta."

Do Levante Popular da Juventude, Karina Bispo não apenas falou sobre a importância das eleições em 2022 como defendeu o fim do bolsonarismo, um fenômeno político de extrema-direita ampliado nos últimos anos.

Segundo ela, o bolsonarismo será derrubado com ações populares nas ruas e com trabalho de base junto aos distintos setores da sociedade.

"Abrir diálogo é a tarefa do momento, mostrando saídas e possibilidades. A juventude não aguenta mais quatro anos de Bolsonaro. Ninguém consegue viver sem condições básicas", disse.

Para o bancário Douglas Yamagata, coordenador da subsede da CUT-SP em Jundiaí, é importante a aproximação com a sociedade para ampliar a luta popular. “Temos que buscar todos – estudantes, donas de casa, desempregados, para se aproximar e dialogar com a gente. Só assim vamos virar essa triste página da nossa história e trazer de volta o sorriso do povo brasileiro.”

Coordenador da subsede CUT-SP em Sorocaba, o rodoviário Sérgio de Moraes, enfatizou a ampla participação da sociedade e dos movimentos no evento. "A importância de ter unidas essas centrais sindicais é muito grande, pelo momento que estamos vivendo. As pessoas já estão passando fome. O objetivo principal dos comitês é o engajamento nesta luta e a conscientização das pessoas sobre esse momento crítico atual, pra fazer essas pessoas nos ajudarem no próximo governo.”

Foguinho/Imprensa SMetalFoguinho/Imprensa SMetal