MENU

Sorocaba: Dia da Mulher Negra terá muito samba, rap e música afro-brasileira

Foram confirmadas as apresentações de Roberta Silva com a banda Samba Som A6, do quinteto Família Marciano's Sound e da MC Laysla Lady; atividade acontece no dia 30 de julho, a partir das 10h, na sede do SMetal

Publicado: 25 Julho, 2022 - 10h45 | Última modificação: 25 Julho, 2022 - 10h48

Escrito por: Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal)

Reprodução/SMetal
notice

Além de oficinas, exposições e rodas de conversa, a atividade em comemoração ao Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, no próximo dia 30 de julho, terá também muita música. Foram confirmadas as apresentações de Roberta Silva com a banda Samba Som A6, do quinteto Família Marciano's Sound e da MC Laysla Lady. 

O evento começa a partir das 10h, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), próxima à rodoviária, e a música rola solta durante o evento. Será um dia inteiro de atividades abertas ao público, com entrada solidária, basta trazer um quilo de alimento, que será doado ao Banco de Alimentos de Sorocaba (BAS).

Com muito samba do pé e um repertório repleto das grandes sambistas brasileiras, como Alcione, Beth Carvalho, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra e Ivone Lara, a cantora Roberta Silva promete animar o sábado no SMetal. Junto com sua banda Samba Som A6, composta por Khettyson Barros, Anderson, Luizinho Queixada, Carlos Alberto, Juliano Preto, Diego e Claudio, a sambista sorocabana conta sua paixão é o samba raiz, com a batida do surdo e a levada do tantan.

Roberta Silva é confeiteira de profissão, mas nunca deixou sua paixão pela música. Há alguns anos atrás, por incentivo de um amigo, se entregou ao samba e começou a se apresentar pelos bares de Sorocaba. “Apesar de não ser meu meio de sobreviver nesse mundo louco, não saberia mais viver sem a música. Faço dela meu refúgio, é onde esqueço tudo e me entrego. Espero, de coração, poder trazer um show a altura do que a data representa”, assegura a sambista.

“Música de Preto”

Também em comemoração à data, o quinteto Família Marciano's Sound está preparando um repertório interpretado somente por mulheres negras da Diáspora Africana e do Brasil, como Dionne Warwick, Elza Soares, Lauryn Hill, Negra Li, Sandra de Sá, entre outras. O grupo surgiu de uma família musical. Sua matriarca, Thereza Marciano, chegou a cantar com o Bando da Lua, que acompanhava a cantora Carmem Miranda, foi a fundadora do Coral da Família Marciano, em 1995.

Com seu falecimento em 2006, a família fez uma pausa e retornou em 2018, em quinteto, e fizeram participações nas reuniões do Nucab (Núcleo de Cultura Afro-brasileira da Uniso). Formado por Neizinho Marciano (voz e violão), Leide Deh (voz), Kevin Robson (voz e percussão), Guilherme Ghior (voz e percussão) e Gleice Barbara (voz), a Família Marciano's Sound apresenta um repertório de Música de Preto - africana, afro-brasileira e brasileira preta.

Underground, afrobeat, drill e trap

A MC Laysla Lady é rapper, cantora e compositora e tem um repertório bastante completo, que vai do underground ao afrobeat, passando também pelo Drill e pelo Trap. Nascida em Sorocaba, Laysla iniciou sua carreira como influenciadora digital em 2020 e, em 2021, deu início a sua carreira musical. Como cantora vem realizando diversos shows pela cidade e ganhando reconhecimento no meio artístico.

Seu novo single “Gostosas do Corre” será lançado dia 30, fala sobre empoderamento feminino e tem como referência a história de vida da cantora. Laysla tem 21 anos e será uma das atrações do evento em comemoração Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, no dia 30 de julho, a partir das 10h.

A atividade é uma realização do Coletivo Racial do SMetal e da Nossa Voz Afro. O SMetal fica na rua Julio Hanser, 140, bairro Lageado – próximo à Rodoviária de Sorocaba e ao terminal São Paulo.

SERVIÇO

Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha
Data: 30/07/2022 (sábado)
Horário: a partir das 10h
Local: sede do SMetal, na rua Júlio Hanser, 140 – próximo à rodoviária e ao terminal São Paulo
Entrada: 1kg de alimento não perecível
Atividades: palestras, rodas de conversa, oficinas, exposições, apresentações culturais e barracas de alimentação e produtos afro.

Notícia publicada no site do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região