• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Sinergia CUT faz 22 anos e desafio é fortalecer a organização dos trabalhadores

Atualmente, a entidade é formada por sete sindicatos espalhados pelo estado de São Paulo. Mas nem sempre foi assim

Publicado: 14 Novembro, 2019 - 11h29 | Última modificação: 14 Novembro, 2019 - 11h36

Escrito por: Sinergia CUT

Reprodução
notice

“Precisamos estar juntos, mais do que nunca! A maior riqueza de um país são os seus trabalhadores e suas trabalhadoras. Vamos juntos continuar a nossa luta pelos nossos direitos, pela nossa democracia e, se Deus quiser, voltaremos a comandar esse gigante que é o Brasil”. Assim desafia o atual presidente do Sinergia CUT Edmar da Silva Feliciano, neste 16 de novembro, data em que esta entidade sindical completa seus 22 anos de um sindicalismo independente e combativo, que faz a luta com liberdade e autonomia sindical na prática (assista ao vídeo abaixo).

Independentemente dos golpes dados pelo atual governo federal, com a entrada em vigor da reforma da Previdência que já dificulta o acesso aos benefícios previdenciários e com  menos direitos trabalhistas através da possível criação da carteira verde e amarela e ainda com a expectativa da Reforma Sindical que o governo de Bolsonaro pretende realizar, a direção do Sinergia CUT vem comprovando  que sindicalismo independente e combativo exige cada vez mais ousadia, legitimidade e representatividade ampliadas.

Atualmente, o Sinergia CUT é formado por sete sindicatos espalhados pelo estado de São Paulo: Sinergia Campinas, Sinergia Gasista, Sinergia Prudente, Sinergia Sindergel, Sinergia  Araraquara, Sinergia Mococa e Sinergia SJ Rio Preto.

Mas não foi assim desde o começo.  As relações de produção e de trabalho nos anos 90 mudaram muito e, para enfrentar o desmonte e privatização das empresas, a precarização e  terceirização, o momento era de unidade, ação e organização. Foi nesse contexto que, em 16 de novembro de 1997, em uma assembleia histórica, mais de mil trabalhadores do setor de  energia elétrica e gás (Sindicato dos Eletricitários de Campinas e Sindicato dos Gasistas do Estado de São Paulo), juntaram forças e sonhos e deram um passo bastante ousado e construíram um sindicato de base territorial estadual de energéticos: o Sinergia CUT. A filiação à CUT aconteceu em dezembro de 1999.

E agora, já em 2019, com sete sindicatos, esta entidade sindical continua comprovando na prática sua missão de organização e democracia, com batalhas contra a privatização das empresas, combate à  precarização das relações de trabalho, disputas políticas públicas de energia e denúncias de desmandos do governo em São Paulo e também do governo federal.

Que venham mais e mais anos de união, luta e resistência! Viva o Sinergia CUT! Viva os Energéticos do Estado de São Paulo!

O começo de tudo…

Relembre a nossa história clicando aqui.