• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Sindserv Santo André visita UPAs para verificar condições de trabalho

A diretora do Sindicato, Júnia da Guarda Civil, disse que todas estavam equipadas com os kit de proteção individual, relevantes nesse momento de pandemia de coronavírus

Publicado: 30 Março, 2020 - 18h12 | Última modificação: 30 Março, 2020 - 18h20

Escrito por: Sindserv Santo André

Reprodução
notice

A Diretoria do Sindserv Santo André está acompanhando nas bases como estão as condições de trabalho dos servidores andreenses diante dessa pandemia do coronavírus. 

A diretora, Júnia da Guarda Civil, visitou na semana passada e nesta as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) onde a Guarda Civil Municipal (GCM) mantém bases móveis 24 horas localizadas: no Bangú, no Centro e Central, Vila Luzita, Cemitério do Curuça, Parque Celso Daniel e as inspetorias da Guarda.

Junia disse que os GCM estavam com os  kit de proteção individual, relevantes nesse momento de combate à pandemia de Covid-19, e as unidades que não tinham foi solicitada à chefia que providencie o material necessário.

“Nós orientamos os Guardas a manterem os cuidados pessoais e auxiliamos  naquilo que a categoria tinha de dúvidas e solicitações quanto as condições de trabalho”, disse a sindicalista.

Assim como a Guarda, a saúde também está trabalhando.

Decreto 17.317

Para evitar a propagação do coronavírus na cidade, o Prefeito Paulo Serra publicou o decreto 17.317 que suspendeu as aulas até 03 de abril, como medida de proteção e resguardo dos alunos; bem como até o dia 05 de abril, todas as atividades e eventos públicos coletivos de cunho cultural, esportivo, educacional, de lazer e cursos da Escola de Ouro, que envolvam concentração e aglomeração de pessoas.

Os servidores públicos com idade a partir de 60 anos, as gestantes, aqueles portadores de doenças crônicas, doenças imunossuprimidas serão afastados das suas funções até o dia 05 de abril de 2020, sem prejuízo da remuneração. 

Em reunião entre o Sindicato e a Secretaria de Saúde, ficou acertado que os servidores com mais de 60 anos que não apresentarem restrições médicas continuarão nos locais de trabalho, no entanto, na retaguarda, não ficarão na linha de frente do atendimento.

Informamos que o Sindicato está à disposição dos servidores e servidoras que poderão contatar os diretores do Sindicato.