• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Sindicatos da construção civil fortalecem luta por vale-alimentação e refeição

Mobilização por canteiro é estratégia para avançar nas negociações

Publicado: 22 Maio, 2019 - 23h33 | Última modificação: 22 Maio, 2019 - 23h42

Escrito por: Conticom

Divulgação
notice

Em Campanha Salarial Unificada, os sindicatos de trabalhadores na construção civil filiados à CUT no Estado de São Paulo, com data-base em 1.º de Maio, estão intensificando a mobilização nos locais de trabalho com objetivo de fortalecer a pauta e avançar em pontos específicos como a substituição do fornecimento de alimentação nos locais de trabalho, pelo vale-alimentação ou refeição. “Até o momento foi realizada uma única rodada de negociação e a contraproposta dos patrões é repor a inflação e mais nada. Neste sentido, é necessária uma grande mobilização para proteger os direitos e avançar na pauta”, explica Luiz Carlos José de Queiroz, vice-presidente da CONTICOM.

Nos locais de trabalho

“Os sindicatos estão realizando assembleias nos canteiros de obra e organizando os trabalhadores para impedir qualquer retrocesso nos direitos já conquistados e garantir o vale alimentação ou refeição, além dos reajustes nos salários. Nossa prioridade são os canteiros com maior número de trabalhadores em regiões com maior incidência de obras, como as regiões metropolitanas. Para tanto, estamos conectados à luta de entidades filiadas à outras centrais que também estão no processo de negociação para o fechamento da convenção coletiva estadual”, conta Luiz.

Luta contra MP 873

Os sindicatos buscam ainda garantir que a nova Convenção Coletiva respeite a Constituição e mantenha o desconto em folha das mensalidades associativas e contribuições aprovadas pela categoria em assembleias. Nesta semana, o Ministério Público do Trabalho emitiu uma Nota Técnica afirmando que a MP 873, que impõe a cobrança das mensalidades via boleto bancário, é antissindical e inconstitucional.