MENU

Senado aprova projeto que fixa piso salarial para trabalhadores da enfermagem

Publicado: 25 Novembro, 2021 - 16h45 | Última modificação: 25 Novembro, 2021 - 16h50

Escrito por: Maria Helena Domingues - SindSaúde ABC | Editado por: CUT-SP

Secretaria de Comunicação SindSaúde ABC
notice

A quarta-feira (24) foi marcada com uma importante conquista para os trabalhadores e trabalhadoras da Enfermagem – enfermeiros, auxiliares e técnicos.

O Senado Federal aprovou, em votação simbólica, o Projeto de Lei nº 2.564, de 2021, que estabelece o Piso Nacional para a categoria, de R$ 4.750,00. A proposta ainda estabelece que técnicos de enfermagem receberão mensalmente pelo menos 70% desse valor referencial e auxiliares de enfermagem e parteiras, 50%. O texto segue para a Câmara. Agora, é necessário fazer pressão nos deputados para que o projeto também seja aprovado.

De autoria do senador Fabiano Contarato (Rede/ES), o PL foi votado com os valores atualizados pela emenda da senadora Eliziane Gama (Cidadania/MA). “Não é o piso ideal, mas o possível e, além disso, superior ao aplicado atualmente nas convenções coletivas, por isso esta é uma importante vitória para a categoria”, comemorou o presidente do SindSaúde ABC, Almir Mizito, que esteve em Brasília, onde acompanhou de perto a sessão plenária.

Mizito destacou o papel decisivo das lideranças de entidades representativas da categoria: “É uma luta que vem se arrastando há mais de 20 anos e só foi possível chegarmos hoje a este resultado graças à mobilização do movimento sindical e conselhos como o Cofen e o Coren”, disse ele.

Os profissionais da Enfermagem participaram diretamente da discussão. “Foram realizadas assembleias por todo o país, inclusive no ABC, além de consulta pública, resultando em mais de um milhão de manifestações favoráveis, o que foi fundamental para a aprovação do projeto”, afirmou Mizito.

O dirigente concluiu dizendo que o SindSaúde ABC, bem como as demais entidades, seguem na luta, lembrando que agora é necessário fazer pressão nos deputados. “Entre em contato com o seu deputado e pressione para que o projeto seja definitivamente votado e aprovado”.