MENU

Representar a população de Santo André exige responsabilidades com demandas reais

Publicado: 22 Dezembro, 2023 - 17h04 | Última modificação: 22 Dezembro, 2023 - 17h16

Escrito por: Belmiro Moreira, secretário de Comunicação da CUT São Paulo e do Sindicato dos Bancários do ABC

CUT São Paulo
notice

Saúde, segurança, transporte, educação. São inúmeros os problemas que afligem diariamente os moradores de Santo André. No entanto, tem vereador na cidade que acredita ser muito mais importante usar seu mandato para propor a troca de nome de um parque ou mudar a cor de um monumento da cidade. Isso mesmo. No início deste mês, fomos surpreendidos pelo vereador Márcio Colombo (PSDB), que apresentou um pacote de propostas que ignora demandas urgentes da população e coloca em pauta somente devaneios ideológicos.

Numa das propostas, Colombo pede que o Parque Celso Daniel, que homenageia o ex-prefeito de nossa cidade e que foi assassinado em 2002, volte a se chamar Parque Duque de Caxias, uma referência ao ex-militar e patrono do Exército Brasileiro, mas que não possui nenhuma relação direta com o ABC Paulista.

Em outra ação, o vereador propõe alterar a cor do Monumento ao Trabalhador, instalado no centro e doado à cidade em 2013. De coloração vermelha, a escultura foi criada pela artista Tomie Ohtake – reconhecida internacionalmente, e que homenageia, merecidamente, os trabalhadores da região. Mas para Colombo, a cor da obra seria uma espécie de propaganda comunista, algo totalmente sem sentido e que busca criar uma cortina de fumaça sobre os assuntos reais da cidade e que realmente necessitam de esforços na busca de soluções.

E já que o vereador está com tempo livre, como faz aparentar, aponto algumas questões urgentes que, certamente, trarão melhorias e qualidade de vida aos andreenses.

Na educação, por exemplo, Santo André tem de ampliar a oferta de vagas nas creches municipais de forma a atender mães e mães que precisam ir ao trabalho e não têm familiares com quem deixar seus filhos.

Na área da saúde, sobram reclamações a respeito da demora na marcação de exames e acesso a remédios. Além disso, há unidades municipais de saúde em situação precária, principalmente nos bairros periféricos, onde servidores precisam se desdobrar para garantir o atendimento necessário com os poucos recursos que possuem.

Já em relação à geração de empregos, nossa cidade, que já foi o tradicional polo da indústria metalúrgica, atualmente sofre com o processo de desindustrialização por conta da falta de incentivos fiscais. Há, ainda, desafios no transporte, na segurança e em outras áreas relevantes à população.

Como veem, desafios para se revolver não faltam. Mas é preciso dedicação e conexão com a realidade, convivência e proximidade junto aos moradores e moradoras de Santo André. É isso o que esperamos de um representante do povo na Câmara.