MENU

Regulamentação é tema da 1ª Conferência Temática de Trabalhadores da Cultura

Evento, que acontece até o dia 24/01, é uma etapa preparatória para a Conferência Nacional, em março

Publicado: 23 Janeiro, 2024 - 17h40 | Última modificação: 23 Janeiro, 2024 - 18h52

Escrito por: Laiza Lopes - CUT São Paulo

Rafael Silva / CUT-SP
notice

Discutir a formação profissional e as formas de proteção legal dos trabalhadores e trabalhadoras da cultura são algumas das pautas da 1ª Conferência Temática de Trabalhadores da Cultura.

O encontro, que ocorre no SESC 14 Bis, tem como objetivo levantar as propostas que serão debatidas na Conferência Nacional, em março. 

A CUT fez parte da comissão organizadora da conferência. Na agenda desta terça-feira, 23, os participantes se reuniram em Grupos de Trabalho (GTs) para elaborar as recomendações.

O secretário de Cultura da CUT São Paulo, Carlos Fábio (Índio), participou da reunião do GT 2, que teve como tema “Direitos e Seguridades Sociais para o Mundo do Trabalho em Cultura”. 

“As propostas devem partir dos trabalhadores, serem construídas por eles”, defende o secretário, que foi um dos provocadores do GT 2.

A precarização nas contratações e as formas de seguridade, que ficaram ainda mais fragilizadas com a pandemia, foram levantadas como pontos preocupantes pelos profissionais da cultura. 

“O trabalhador é protegido quando está junto, e isso é possível com o sindicato.  É preciso fortalecer esses órgãos para fazer a luta”, pontua Carlos Fábio.

A conferência é um marco importante para a retomada do diálogo com diferentes atores para a implementação de políticas públicas no setor. 

“É um momento fundamental para reconstruirmos o país. E a cultura precisa estar no centro da estratégia de reconstrução pelo seu papel de resistência”, afirma Tino Lourenço, secretário de Cultura da CUT Brasil.

Neste sentido, Deryk Santana, diretor de Políticas para os Trabalhadores da Cultura do Ministério da Cultura, defende a garantia os direitos dos profissionais da área.

“Eles são o elo que nos faz chegar até a população. São fundamentais para a formação da identidade nacional”, comenta o representante do MinC.

O evento segue até quarta-feira (24/01) com o levantamento de propostas nos grupos de trabalho, além de painéis e apresentações culturais. Mais informações aqui.