MENU

Nota da CUT-SP: Zezinho do PT, presente!

Companheiro foi assassinado com tiros à queima-roupa nesta sexta, 28, após participar de ato pró-Lula e Haddad; É preciso esclarecer, com urgência, motivações do crime

Publicado: 28 Outubro, 2022 - 22h42 | Última modificação: 28 Outubro, 2022 - 22h46

Escrito por: CUT São Paulo

Reprodução
notice

A Direção da CUT São Paulo recebeu com tristeza a notícia da morte do companheiro Zezinho do PT, na tarde desta sexta, 28. Ele foi vítima de um assassinato, com tiros à queima roupa, após participar de campanha em defesa de Lula e Haddad na cidade de Jandira, na Grande São Paulo.

Segundo testemunhas, por volta das 17h, Zezinho conversava com moradores da região sobre as eleições de domingo, quando um homem armado saltou de um veículo e atirou à queima-roupa. O ex-vereador foi atingido na cabeça.

A Guarda Civil Metropolitana, primeira a chegar ao local, informou que ainda não sabe quais foram as motivações para o crime e que o caso é apurado pela Polícia Civil.

Zezinho tinha 51 anos e um histórico de forte atuação em Jandira. Quando esteve na Câmara Municipal, fez diversas denúncias de corrupção em áreas como saúde e em processos de licitações da prefeitura. Além de vereador, cargo que ocupou até 2020, o petista já disputou a vaga de prefeito e, neste ano, foi candidato a deputado estadual, mas não conseguiu se eleger. Também foi bancário do Bradesco atuou como cipeiro por vários mandatos.

A CUT São Paulo pede empenho da Polícia Civil na rápida apuração desse crime. Além disso, não se podem desconsiderar possíveis motivações políticas, seja em face ao atual momento de ódio promovido no país ou por conta das graves denúncias que eram feitas pelo companheiro sobre a administração da cidade de Jandira.

Aos familiares e amigos de Zezinho, nossos sentimentos e solidariedade. A luta e o legado desse companheiro jamais serão esquecidos. Zezinho, presente!