MENU

Nota conjunta de repúdio contra falas sexistas do Procurador-Geral de Caçapava

Publicado: 07 Dezembro, 2023 - 16h56 | Última modificação: 07 Dezembro, 2023 - 17h04

Escrito por: CUT São Paulo

Reprodução
notice

O Comitê Popular de Luta Sebastião Lopes, o Sindicato do Bancários de Taubaté e Região, o Emancipa Taiada, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) de São Paulo e o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP) subsede Caçapava, vem a público repudiar veementemente a forma totalmente desrespeitosa que a Chefe de Gabinete da vereadora Dandara Gissoni, Valdyna Alves, foi tratada pelo Procurador-Geral do Município de Caçapava. 

Na noite da terça-feira, dia 28 de novembro de 2023, chegou a Câmara de Caçapava para ser votado em regime de urgência, a PL nº7, que aumentou em 7 o número de cargos externos. Antes da votação houve uma conversa com o Procurador-Geral do Munícipio, o Sr. Élcio Amaral, e todos os Chefes de Gabinetes, menos a Chefe de Gabinete do vereador Rodrigo Meirelles e, Valdyna Alves, Chefe de Gabinete da vereadora Danadara Gissoni. Ao ser questionado sobre a falta de convite para a reunião, o Sr. Élcio Amaral, respondeu que havia convidado as pessoas para um café e, de forma desrespeitosa, perguntou a Sr. Valdyna Alves, se a mesma queria levar sua xícara de café para a cozinha. 

O machismo segue sendo uma mazela a ser combatida diariamente, não podemos permitir que mulheres continuem a ser expostas pela violência de gênero e de raça. As mulheres devem ser respeitadas em sua integridade e não atravessadas por nenhum tipo de ataque, principalmente, por parte daqueles sobre os quais recai o dever de proteção e justiça social. 

Essa atitude está a serviço da manutenção de um ambiente que abomina à diversidade de gênero. Um gesto claro para tentar silenciar mulheres que estão em pleno exercício profissional. Valdyna Alves é uma mulher negra, trabalhadora e servidora pública e nós exigimos respeito! Por ela e por todas nós, não passarão!