MENU

No ABC, Cleide Tameirão é reeleita coordenadora da subsede CUT-SP na região

Diretora do Sindicato dos Rodoviários do ABC, Cleide dará andamento ao trabalho iniciado em maio de 2023

Publicado: 06 Fevereiro, 2024 - 17h06 | Última modificação: 06 Fevereiro, 2024 - 19h50

Escrito por: Rafael Silva e Laiza Lopes - CUT São Paulo

Cadu Bazilevski
notice

O Sindicato dos Rodoviários do ABC recebeu nesta terça-feira (6) a plenária para a escolha da coordenação da subsede da CUT na região. 

Em votação com plenária representativa, Cleide Tameirão, diretora do Sintetra (Sindicato dos Rodoviários do ABC), foi reeleita à coordenadora da CUT-SP na subsede do ABC. Ela assumiu a gestão em maio de 2023 e dará continuidade ao trabalho local. 

“Esse espaço é muito importante para a classe trabalhadora da região. Estou feliz em poder contar com tantas pessoas engajadas no movimento sindical, já que ninguém faz nada sozinho”, comentou Cleide, que é motorista de ônibus. 

Cleide Tameirão foi eleita coordenadora da subsede da CUT-SP no ABC / Foto: Cadu BazilevskiCleide Tameirão foi eleita coordenadora da subsede da CUT-SP no ABC / Foto: Cadu Bazilevski

Segundo a coordenadora, a CUT abriu as portas para ela, que começou a militância no movimento sindical em 2004. “Isso me fortaleceu politicamente”, afirmou Cleide. 

Graduada em gestão pública, Cleide também é dirigente na CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística) e fundadora do Coletivo de Mulheres Rodoviárias do Grande ABC.

Pautas prioritárias

Lideranças dos diversos sindicatos do ABC Paulista estiveram presentes na atividade, que também discutiu a conjuntura política e a agenda de lutas da classe trabalhadora. Na mesa, o presidente da CUT São Paulo, Raimundo Suzart, reforçou a necessidade de a CUT ser a “Central do povo brasileiro”, fortalecendo as principais lutas da população.  

“Precisamos capacitar, participar, estar nos locais, formar jovens para eles verem o sindicato como um espaço de luta. Só assim vamos avançar”, defendeu o dirigente.

Presidente da CUT-SP, Raimundo Suzart, participou da plenária / Foto: Cadu BazilevskiPresidente da CUT-SP, Raimundo Suzart, participou da plenária / Foto: Cadu Bazilevski

Vívia Martins, secretária de Assuntos Jurídicos da CUT-SP, também esteve na mesa e celebrou a continuidade de uma mulher no comando local da Central. “Ter uma mulher à frente da CUT regional é muito importante, principalmente com o simbolismo do ABC. É também muito significativo olhar essa plenária cheia e ver o tamanho e a responsabilidade que temos aqui, até porque estamos com as eleições chegando e é preciso ter candidatos e candidatas que defendam as pautas da classe trabalhadora”, afirmou Vívia.

Da direção da CUT-SP, também participaram Daniel Calazans, secretário-geral, Rosana Silva, secretária de Combate ao Racismo, Almir Rogério Mizito e Ritchie Soares, ambos da direção plena da entidade.

Durante as falas de intervenções, Belmiro Moreira, secretário de Comunicação da CUT-SP, destacou a importância dos sindicatos cutistas se unirem, ainda mais, nas lutas deste ano. “É fundamental nos envolvermos enquanto entidades de classe, tanto os dirigentes quanto as bases. Elegemos um governo e agora não podemos nos acomodar, pois o Congresso Nacional não joga a nosso favor, então é preciso pressionar para garantir avanços”, reforçou.

As plenárias que escolhem os coordenadores das subsedes da CUT São Paulo ocorrerão durante todo o mês de fevereiro. O mandato dos representantes será de dois anos.