MENU

Moção: CUT se solidariza à escola de samba Vai-Vai

Publicado: 19 Fevereiro, 2024 - 17h24 | Última modificação: 19 Fevereiro, 2024 - 17h26

Escrito por: CUT São Paulo

notice

A Direção da Central Única dos Trabalhadores – Estadual São Paulo (CUT-SP) manifesta solidariedade à Escola de Samba Vai-Vai, que tem sido alvo de ataques de grupos extremistas, e até do governador do Estado, Tarcísio de Freitas, desde que a agremiação desfilou no sambódromo do Anhembi, no sábado, 10 de fevereiro.

A escola, uma das mais tradicionais do carnaval de São Paulo, levou à avenida o enredo “Capítulo 4, Versículo 3 – Da Rua e do Povo, o Hip Hop – Um Manifesto Paulistano”, inspirado em álbum dos Racionais MC’s. Uma das alas trouxe seus integrantes fantasiados de policiais com chifres vermelhos, numa legítima denúncia dos abusos e excessos da Polícia Militar no estado. Tal referência acendeu a fúria daqueles que se negam a enfrentar um debate sobre mudanças estruturais na PM, de forma a combater os inúmeros casos de violência policial contra negros e pobres.

Desde a data do desfile, deputados e vereados extremistas, e ligados ao bolsonarismo, encaminharam pedidos ao governo estadual e à Prefeitura de São Paulo solicitando punição econômica à escola, numa evidente tentativa de censura à liberdade artística e de expressão. Entidades militares também criticaram fortemente a ala, fazendo tanto o governador Tarcísio quanto o prefeito, Ricardo Nunes, a darem declarações públicas de repúdio.

A CUT-SP reforça que nenhuma instituição está imune a críticas. É estranho, inclusive, que em meio a tantos problemas de segurança pública para serem solucionados, o que tenha causado incômodo a esse grupo tenha sido a manifestação cultural de uma escola de samba.

O Carnaval é um grande evento do país, que gera milhares de empregos e movimenta toda uma cadeira econômica ao longo de todo o ano. Qualquer ameaça de punição vinda do governo estadual ou municipal será desastrosa para a imagem de São Paulo por flertar com o autoritarismo.

Todo o apoio aos companheiros e companheiras da Vai-Vai!