MENU

Metalúrgico Daniel Calazans é o novo secretário-geral da CUT-SP

Representante do ramo metalúrgico no ABC paulista, Calazans substitui João Cayres, que no final de janeiro se licenciou do cargo para assumir a Diretoria de Relações Internacionais da Prefeitura de Diadema

Publicado: 03 Março, 2021 - 01h18

Escrito por: Redação - CUT São Paulo

Adonis Guerra/SMABC
notice

O diretor executivo da Federação dos Sindicatos dos Metalúrgicos (FEM/CUT-SP), Daniel Bispo Calazans é o novo secretário-geral da CUT São Paulo. Seu nome foi apresentado e aprovado na reunião da Executiva da CUT-SP em 24 de fevereiro.

O novo secretário-geral reforçou a importância da unidade para o enfrentamento dos desafios impostos pelo momento atual. “Para enfrentar os desafios de hoje é preciso muito diálogo e ter unidade para construirmos nossas ações de luta. E os desafios são muitos”, comentou Calazans.

Como explica o presidente da CUT-SP, Douglas Izzo, o nome de Daniel Calazans foi indicado pelo ramo metalúrgico para substituir o também metalúrgico João Cayres, que no final de janeiro solicitou licenciamento do cargo para assumir a Diretoria de Relações Internacionais da Prefeitura de Diadema, a convite do prefeito José de Filippi Júnior.

“Conforme deliberado no último Congresso CUT-SP, em 2019, cabe ao ramo metalúrgico a indicação do nome para a Secretaria Geral. Com o pedido de afastamento do companheiro João Cayres, o ramo discutiu e, respeitando a paridade, nos apresentou o companheiro Calazans, que já tem uma trajetória de mãos de 30 anos de atuação no movimento sindical e chega para somar com a direção da nossa central na luta em defesa da classe trabalhadora do estado de São Paulo”, disse Izzo.

Calazans já assumiu a pasta e, na última sexta-feira (26), esteve na sede da CUT-SP, onde foi recebido pelo presidente Douglas Izzo e pelo secretário de Administração e Finanças, Renato Zulato.

Trajetória

Daniel Bispo Calazans, nasceu em Ilhéus (BA), tem 55 anos de idade e é bacharel em Direito pela Faculdade FaPan/Uniesp de São Bernardo do Campo (2013) com pós-graduação em Economia e Tralho pela Escola do Dieese de Ciências do Trabalho (2018).

Possui especialização em Gestão Estratégica em Políticas Públicas pela Unicamp (2015) e também cursos de extensão em Gestão Pública pela Ufscar (2002) e em Economia do Trabalho para Dirigentes Sindicais pela Unicamp/CNM (2000).

Participou do 6º Encontro do Projeto de Extensão Desigualdade Regional e as Políticas Pública da UFABC (2013) e de palestras da ABC Cursos em 2009 sobre direito do consumidor, responsabilidade do contador, Juizado Especial Estadual, Terceirização de Serviços, Ética Profissional e Relação com Direito Penal etc.

Técnico em mecatrônica pela ETEC Lauro Gomes (2001), participou de programações da Escola Senai Almirante Tamandaré: Princípios de Hidráulica e Pneumática (1999), CIPA (2001) e Noções Básicas de Combate Prevenção e Combate à Incêndios (2003).

Desde 1987 trabalha na Scania e acumula quase três décadas de atuação sindical. Primeiro como militante sindical, sempre acompanhando e participando das atividades e mobilizações. Em 1994, em seu primeiro contato pessoal com Lula durante visita em ocasião dos 10 anos do Comissão de Fábrica decidiu que se tornaria dirigente sindical para contribuir com a organização, mobilização e formação dos trabalhadores.

Em 1999 é eleito para compor o primeiro Comitê Sindical de Empresa (CSE), que marca a presença da diretoria do sindicato no chão de fábrica para discutir e negociar todas questões de interesses dos trabalhadores, tornando o sindicato presente na vida das pessoas dentro e fora do local de trabalho. Após o período de transição, desde 2005 faz parte do Sistema Único de Representação (SUR) da Scania.

Foi dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC; atuou na Comissão de Igualdade Racial, quando participou do desenvolvimento do curso pré-vestibular oferecido para a categoria há 21 anos e participou do Comitê Mundial da Scania/Volkswagen (2001 a 2006). Atualmente é diretor executivo da FEM CUT-SP – da qual já foi secretário de Política Sindical e de Formação – e é formador voluntário da CUT.

Além disso, é sócio fundador do Centro Cultural Francisco Solano Trindade, que mantém suas atividades desde 1999 em São Bernardo do Campo, onde ajudou a fundar o Núcleo Evolução ABC “Luiz Inácio Lula da Silva” da Educafro – Rede Pré-vestibulares Comunitários voltado à Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes, do qual foi formador e coordenador.