• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Médicos de Parelheiros enfrentam problemas de segurança e condições de trabalho

Situação de desamparo gera desespero na população que busca atendimento e denúncias de agressão física e verbal aos funcionários são recorrentes

Publicado: 30 Julho, 2019 - 12h19 | Última modificação: 30 Julho, 2019 - 12h45

Escrito por: Sindicato dos Médicos de São Paulo

Luiz Guadagnoli/Prefeitura de São Paulo
notice

Falta de condições mínimas de trabalho para provimento de saúde pública para a população tem marcado a rotinha de trabalho de médicos da Assistência Médica Ambulatorial (AMA) Parelheiros, desde 2016. O Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) tem acompanhado as denúncias que vão desde a ausência de ambientes para alocar adequadamente pacientes à falta de medicamentos essenciais.

Segundo Juliana Salles, diretora do Simesp, o aumento progressivo da demanda de atendimento na AMA anda na contramão da ausência de estrutura local. A situação de desamparo gera desespero na população que busca atendimento e denúncias de agressão física e verbal aos funcionários são recorrentes. “Os médicos contam que faltam materiais e medicamentos até para realizar atendimentos de urgência e emergência, que são uma característica da unidade”, enfatiza a médica. 

O Simesp enviou ofício para notificar a Secretaria da Saúde e a organização social Associação Saúde da Família (ASF), responsável por gerir a AMA, informando a situação.