• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Mauá: Prefeito demite profissionais que denunciaram péssimas condições de trabalho

Átila Jacomuss demitiu por telefone quatro funcionários do SAMU que atuavam na cidade do ABC Paulista

Publicado: 13 Julho, 2020 - 13h24 | Última modificação: 13 Julho, 2020 - 13h36

Escrito por: Maria Helena Domingues - SindSaúde ABC

Reprodução
notice

O SindSaúde ABC repudia veementemente a atitude arbitrária do prefeito Átila Jacomussi, que demitiu, por telefone, quatro funcionários do SAMU de Mauá no último dia 8, uma semana após esses trabalhadores denunciarem, em live nas redes sociais, as péssimas condições de trabalho a que estão submetidos.

Em plena pandemia, quando a população mais necessita de trabalhadores na linha de frente no combate ao Covid-19, o prefeito prefere demitir e impor a lei da mordaça do que corrigir o que está errado.

E o que está errado não é pouca coisa: condições precárias de higiene, falta de equipamentos de proteção, falta de uniformes (a última compra foi há oito anos) e falta de viaturas estão entre elas.

E o prefeito nem pode alegar que não sabia: em abril, após receber uma lista de reivindicações, fez uma reunião com os funcionários do SAMU e se comprometeu a resolver alguns problemas.

Entretanto, tudo ficou na promessa. Na Motolância, por exemplo, os motociclistas precisaram comprar capacete; não têm condições adequadas de exercerem o ofício, não têm sequer banheiro para fazer suas necessidades ou tomar um banho na base do SAMU.

Além de repudiar essa atitude covarde, o SindSaúde ABC exige a imediata recontratação dos profissionais e convoca a todos para participar de ato de protesto a ser realizado dia 26 de julho (domingo), às 8h, em frente à Prefeitura de Mauá. Atenção: todos devem ir com máscara e respeitar as condições sanitárias de segurança.