MENU

Marcolino é eleito deputado em SP e amplia representação dos trabalhadores na Alesp

Vice-presidente da CUT-SP, bancário se une aos também sindicalistas Professora Bebel, da Apeoesp, e Barba, dos Metalúrgicos do ABC, reeleitos para novos mandatos

Publicado: 07 Outubro, 2022 - 17h59 | Última modificação: 07 Outubro, 2022 - 18h17

Escrito por: Rafael Silva e Vanessa Ramos

Divulgação
notice

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) passará a ter mais uma representação sindical a partir de 15 de março de 2023, quando se inicia a 20ª legislatura dos parlamentares vitoriosos nas urnas por São Paulo. O vice-presidente da CUT-SP e bancário Luiz Claudio Marcolino (PT) foi eleito deputado estadual em 2 de outubro, com 70.473 mil votos.

Essa será a segunda vez que Marcolino ocupará uma cadeira na Assembleia. A primeira ocorreu em 2010, quando fez um mandato em defesa dos trabalhadores e dos serviços públicos, tendo apresentado projetos e proposições nas áreas de moradia, saúde, educação, segurança e transporte, bandeiras que seguiu defendendo em sua atuação na CUT-SP.

Marcolino é economista e se filiou ao Partido dos Trabalhadores (PT) em 1989. Foi funcionário do Banco Itaú desde 1989 e ocupou no Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região as cadeiras de secretário-geral e presidente. Entre 1989 e 2022 teve destaque na administração do governo de Luiza Erundina, quando desenvolveu um trabalho de mobilização em 73 bairros da capital. 

Em entrevista ao portal da CUT-SP, ele afirma que pretende retomar  a luta pelos direitos dos trabalhadores e somar forças com outros parlamentares aliados. 

“Isso será  fundamental para interrompermos os anos de ataques contra as diversas categorias no funcionalismo público estadual.” 

Marcolino fala também sobre os compromissos que irá assumir junto à população paulista. 

“Faremos a defesa dos bancos públicos e das empresas públicas, em especial em um contexto em que muitas delas foram extintas pelo governo do PSDB em São Paulo. Precisamos retomar os serviços públicos essenciais para a qualidade da vida da população e ampliar a luta pelo fim do confisco dos benefícios dos aposentados.”

Além de Marcolino, outros dois sindicalistas foram reeleitos para a Alesp: a Professora Bebel, que é presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) e da direção da CUT Brasil, recebeu 155.983 votos; e Barba, ex-dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que obteve 108.071 votos. Ambos também eleitos pelo PT.