• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Lideranças exigem imediata libertação de Luisa Hanune, presa política na Argélia

Campanha internacional denuncia farsa judicial que sem qualquer prova, regime argelino condena ex-deputada a 15 anos de prisão

Publicado: 01 Outubro, 2019 - 14h31 | Última modificação: 01 Outubro, 2019 - 17h14

Escrito por: Sindicato dos Jornalistas de São Paulo

Arte: Maria Dias/CUT-SP
notice

Pressionado por gigantescas mobilizações populares semanais, que ocorrem desde fevereiro, exigindo eleições livres e democracia na Argélia, o governo argelino decidiu fazer uma ofensiva contra as principais lideranças políticas do país, e, neste cenário, prendeu em 9 de maio passado Luisa Hanune, principal líder do Partido dos Trabalhadores da Argélia. 

Desde então, uma intensa campanha internacional exige sua libertação. Luisa Hanune, militante de larga trajetória sindical e política na Argélia, foi a primeira mulher do mundo árabe a disputar a presidência do país. Parlamentar por cinco mandatos consecutivos na Assembleia Nacional, desde 1997, concorreu à Presidência em 2004, 2009 e 2014, pelo Partido dos Trabalhadores. Advogada, é também uma das coordenadoras do Acordo Internacional dos Trabalhadores e Povos. 

O regime mantém sua escalada autoritária ao condenar Luisa Hanune, em 24 de setembro, a 15 anos de prisão, por “atentado contra autoridade militar” e “complô contra a ordem do estado”. A acusação é mentirosa, e o julgamento, uma farsa, apontam diversos líderes e defensores de direitos humanos. 

A campanha internacional pela libertação de Luisa Hanune e de todos os presos políticos da Argélia tem mobilizado no Brasil lideranças políticas em vários estados, que, em parceria com movimentos sindicais e sociais, têm feito atos e manifestações. 

Em São Paulo, o deputado estadual Teonílio Lula Barba (líder do PT na Assembleia Legislativa), Carlos Gianazzi (deputado estadual- PSOL), Leci Brandão (deputada estadual-PCdoB), CUT-SP, CTB-SP, Intersindical, Juventude Revolução do PT, Markus Sokol (executiva nacional do PT, Comitê Nacional do Diálogo e Ação Petista), Secretaria Estadual de Mulheres PT/SP, FENAJ(Federação Nacional dos Jornalistas), convidam jornalistas, ativistas e militantes para uma entrevista coletiva, na quinta-feira (03/10), às 10h, na Assembleia Legislativa, com a presença de lideranças sindicais e sociais para informar sobre a prisão e a condenação arbitrárias de Luisa e sobre como prossegue a campanha nesta nova situação.

Coletiva de imprensa
Local: Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo
Av. Pedro Álvares Cabral, 201 – Sala de Reuniões da Liderança do PT - 3001
Data: 03/10/2019 às 10 horas
Mais informações – Ass. Imprensa Lid.PT- 11 3886.6442
Comunicação da CUT-SP – 11 2108-9161