MENU

Jornalista da CUT-SP, Vanessa Ramos, conquista prêmio nacional de direitos humanos

Trabalho foi premiado com o 2º lugar na categoria especial

Publicado: 06 Dezembro, 2021 - 13h57 | Última modificação: 06 Dezembro, 2021 - 17h34

Escrito por: Redação - CUT São Paulo, com informações do Brasil de Fato

Arquivo Pessoal
notice

A jornalista que atua na imprensa sindical da CUT-SP, Vanessa Ramos, ficou em 2º lugar na categoria Especial na 38ª edição do Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo em reportagem publicada no Brasil de Fato. 

A matéria elaborada em parceria com os jornalistas Daniel Giovanaz e Renan Xavier fala sobre as condições de trabalho em frigoríficos na pandemia. 

::: Especial | Mortes, sequelas e trabalho exaustivo: o rastro da covid-19 em grandes frigoríficos ::: 

"Foi impactante ouvir as famílias que perderam seus parentes durante a pandemia e ouvir trabalhadores amputados ou afetados pelo ritmo da produção exaustiva nos grandes frigoríficos. É preciso entender como tem sido a atuação das multinacionais no Brasil do ramo da alimentação e o quanto isso traz prejuízos irreversíveis à vida de milhares de pessoas", afirma Vanessa. 

Os repórteres contaram histórias de vítimas de acidentes nos locais de trabalho, em decorrência do aumento de ritmo de produção durante a pandemia. E entrevistaram  familiares de mortos por covid-19 na indústria da carne.

A reportagem traz ainda dados atualizados sobre o setor e ressalta as campanhas promovidas pela Contac-CUT, CNTA Afins, Rel-Uita, federações e sindicatos em todo Brasil contra a precarização das condições de trabalho.

De acordo com estimativas da Confederação Brasileira Democrática dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação (Contac-CUT), em julho de 2020, ao menos 25% dos 540 mil trabalhadores do setor de abate e processamento de frangos, suínos e bovinos já haviam se contaminado com a covid-19. 

No dia 10 de dezembro, que marca os 73 anos da promulgação da Declaração Universal dos Direitos Humanos pela ONU, será realizada a cerimônia virtual de premiação. A ocasião reunirá convidados do Brasil e do exterior, promotores e vencedores.

O prêmio, organizado pelo Movimento de Justiça e Direitos HumanosOrdem dos Advogados do Brasil-RSAssociação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do RSUnião Internacional dos Trabalhadores da Alimentação e o sindicato sueco Union to Union, recebeu ao todo 209 inscrições.