• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Greve dos entregadores de aplicativos é convocada para 1º de julho

Trabalhadores de diversas cidades fazem chamado para garantir melhores condições das empresas que ofertam serviços

Publicado: 15 Junho, 2020 - 13h49 | Última modificação: 15 Junho, 2020 - 14h19

Escrito por: Redação CUT São Paulo

Roberto Parizotti/CUT
notice

Os trabalhadores de entrega por aplicativos organizam uma greve nacional no 1º de julho. A categoria reinvidica melhores condições de trabalho, como salário decente e redudação da jornada, além de algum tipo de assistência e segurança. A maioria desses trabalhadores atendem os aplicativos Rappi, iFood, UberEats, Loggi e James - mas essas empresas lutam para não reconhecer o vínculo trabalhista, chamando-os de "parceiros".

A paralisação é mais uma etapa da luta iniciada pelos entregadores, que viram a situação piorar com a chegada do novo coronavírus, que aumentou a demanda por deliverys. Por serem informais, eles não têm direito a férias ou algum tipo de seguro em caso de acidente. Desde abril, os trabalhadores realizam atos para mostrar a urgência de serem atendidos pelas empresas.