• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Golpe na Câmara Municipal de SP: se povo não pode entrar, vereadores não podem votar

Usando da pandemia do Corona Vírus, mesa diretora veta acesso do povo nas sessões e comissões da Câmara dos Vereadores da cidade de São Paulo

Publicado: 13 Março, 2020 - 12h11 | Última modificação: 13 Março, 2020 - 12h14

Escrito por: Sindsep-SP

Divulgação
notice

Em comunicado divulgado dia 12 de março, afirma "Art. 2° Apenas terão acesso à Câmara Municipal de São Paulo senhores Vereadores, servidores, estagiários, terceirizados, profissionais de veículos de imprensa, assessores de entidades e órgãos públicos e fornecedores e empregados que prestam serviços na Câmara Municipal."

A decisão de fechar as portas do parlamento municipal para a presença das manifestações populares e a manutenção dos trabalhos legislativos é uma atitude golpista e autoritária.

Neste momento há diferentes projetos em tramitação que interessam aos trabalhadores e ao povo. O PL 749, que pretende extinguir fundações e autarquias municipais sem nenhum estudo um argumentação, está em trâmite na Câmara. Outros projetos que influenciam diretamente a população e o povo paulistano estão sob forte pressão como a regulamentação dos trabalhos em aplicativos.

Numa democracia no espaço de deliberação das leis é obrigatório ser garantido ao povo o direito de questionamento e manifestação. Se o povo não pode se manifestar, os vereadores não podem votar.

A decisão de proibição do acesso ao povo à Câmara dos Vereadores e a manutenção da pauta normal de votações é inaceitável.

O Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo - Sindsep exige que seja suspensa todas as sessões e atividades legislativas sem a presença do povo.