• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Folha Bancária em Braille é informação e inclusão

Desde abril de 2011, Sindicato distribui jornal com informações sobre temas de interesse da categoria para bancários com deficiência visual; indique colegas que necessitem receber o material

Publicado: 26 Agosto, 2019 - 11h30 | Última modificação: 26 Agosto, 2019 - 11h34

Escrito por: Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região

Reprodução
notice

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região – que tem como uma das suas principais bandeiras de luta a igualdade de oportunidades e a equidade no ambiente de trabalho – distribui periodicamente, desde 2011, a Folha Bancária em Braille, com informações sobre temas de interesse da categoria, voltada para bancários e bancárias deficientes visuais. Também é produzida uma versão do material voltada especialmente para trabalhadores com baixa visão, com letras maiores.

“Consideramos muito importante que bancários e bancárias cegos e com baixa visão estejam informados sobre os assuntos de interesse da categoria. Além de uma forma de inclusão destes trabalhadores, a Folha Bancária em Braille é uma ferramenta fundamental para que esses bancários somem forças na luta em defesa dos nossos direitos, novas conquistas e por uma sociedade mais justa e menos desigual para todos”, enfatiza a diretora de Comunicação do Sindicato, Marta Soares.

A última edição da Folha Bancária em Braille traz as principais mudanças propostas pela Reforma da Previdência, que fará com que o brasileiro trabalhe por mais anos para receber um benefício menor, aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados.

Indique

Caso conheça algum colega que necessite receber a Folha Bancária em Braille, ou a versão para pessoas com baixa visão, entre em contato com o Sindicato por meio dos dirigentes, pela Central de Atendimento (11 3188-5200) ou através do WhatsApp (11 97593-7749).

“Contamos com a colaboração dos colegas para que esse material, do qual nos orgulhamos muito, chegue a cada bancário ou bancária com deficiência visual presente na base do Sindicato”, conclui Marta.