• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

FETE-SP exige apuração sobre invasão a Sindicato

A ação injustificada é uma afronta à Democracia e uma gravíssima violação do direito à reunião, organização e manifestação previsto na Constituição Federal

Publicado: 25 Julho, 2019 - 18h20 | Última modificação: 25 Julho, 2019 - 18h24

Escrito por: Federação Estadual dos Trabalhadores em Educação do Estado de São Paulo

Reprodução
notice

A Federação Estadual dos Trabalhadores em Educação do Estado de São Paulo (FETE-SP) recebeu com extrema preocupação e gravidade a notícia da invasão da sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), ocorrida na última terça-feira, dia 23 de julho, por agentes da Polícia Rodoviária Federal e sob “ordens do Exército Brasileiro”, conforme relatou o comandante da operação aos diretores do Sindicato.

A ação injustificada é uma afronta à Democracia e uma gravíssima violação do direito à reunião, organização e manifestação previsto na Constituição Federal.

É inaceitável que agentes policiais invadam a sede de um sindicato de trabalhadores para “interrogarem” dirigentes e funcionários sobre o conteúdo de uma reunião que estava sendo realizada no momento. Inaceitável também é que esta ação tenha sido feita com fortíssimo armamento em mãos pronto para ser usado. A diretoria do Sindicato discutia os preparativos de uma manifestação contra os cortes de verbas para a Educação e pela preservação ambiental, programada para esta quinta-feira, dia 25, por ocasião da presença de Jair Bolsonaro em Manaus.

O episódio vem somar-se a outros protagonizados pelo governo Bolsonaro que denotam violações de direitos, bem como a repressão e a intimidação a quem se opor a suas políticas, atestando o autoritarismo e a intolerância deste governo.

O Comandante Militar da Amazônia negou aos jornais que tenha dado as ordens da invasão, já a Polícia Rodoviária Federal ainda não se pronunciou. A FETE-SP exige que a Polícia Rodoviária Federal, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o Comando do Exército e o Ministério da Defesa se manifestem sobre o ataque ao Sindicato, investiguem sobre quem deu as ordens da invasão e punam os agentes que participaram dessa ação.

Em defesa da Democracia, das liberdades de reunião, organização e manifestação garantidos pela Constituição Federal

Nilcéa Fleury
Presidenta da FETE-SP