MENU

Em São José do Rio Preto, plenária reelege Amarildo Araujo à coordenação da subsede

Publicado: 08 Fevereiro, 2024 - 12h53 | Última modificação: 08 Fevereiro, 2024 - 12h56

Escrito por: Rafael Silva - CUT São Paulo, com informações da CUT São José do Rio Preto

CUT São José do Rio Preto
notice

Na última sexta-feira, 2 de fevereiro, a subsede da CUT-SP em São José do Rio Preto realizou plenária para a escolha da coordenação da região, que terá mandato até 2026. Por unanimidade, o professor Amarildo Pessoa de Araujo foi reeleito para seguir no cargo.

Pela CUT-SP, estiveram presentes na atividade o secretário de Saúde do Trabalhador, Valdeci Silva, o Verdinho, e o secretário de Organização e Política Sindical, Hélcio Marcelino. Os dois dirigentes fizeram análise de conjuntura e avaliação das principais atividades realizadas pelo movimento sindical em 2023.

Também foi discutida uma agenda de lutas com ações que serão consideradas prioritárias neste ano, como o Dia Internacional das Mulheres, luta contra as privatizações no estado de São Paulo, o Dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras e a Marcha a Brasília – também por ocasião do 1º de Maio, para pressionar o Congresso Nacional a analisar pautas da classe trabalhadora.

A plenária reuniu lideranças sindicais e dos movimentos sociais, como o Sinergia, Apeoesp, Sindicato dos Moveleiros de Mirassol, Sindicato dos Servidores Municipais de São José do Rio Preto, Comitê Popular de Luta pela Verdade de São José do Rio Preto e o Comitê Educando.

“É com grande satisfação que fui reconduzida ao cargo, com uma chapa. Sabemos que os desafios da CUT são grandes, pois são os desafios da classe trabalhadora. Assim, iremos atuar para fortalecer a luta aqui na região. Agradeço a todos os sindicatos que deram o apoio para que essa recondução fosse possível”, disse Amarildo.

As subsedes funcionam como espaços de representação da CUT-SP divididas por regiões, que contemplam a capital, Grande São Paulo, litoral e interior, de forma a garantir a aproximação da entidade com os sindicatos, movimentos sociais e os trabalhadores em todo o estado. Os coordenadores têm a missão de facilitar essa aproximação, representar a CUT em atividades, assegurando a política da entidade, e colaborar na construção de atos e ações no local.