• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

Em Bauru, 10 mil manifestantes tomaram as ruas da região central

Protesto foi contra cortes na educação e a reforma da Previdência

Publicado: 15 Maio, 2019 - 12h44 | Última modificação: 15 Maio, 2019 - 17h55

Escrito por: João Andrade, colaboração da subsede da CUT-SP em Bauru

Divulgação/CUT-SP
notice

Por volta das 8h da manhã desta quarta (15), os primeiros grupos de estudantes e professores vindos de escolas públicas e universidades, além de ativistas partidários e sindicais, iniciaram a concentração de frente à Câmara Municipal de Bauru, no centro da cidade. Aos poucos, os manifestantes tomaram as duas vias da Avenida Rodrigues Alves e realizaram um grande ato público com participação de estudantes, funcionários e professores da Unesp, USP e algumas faculdades privadas.

O MST e o MSLT (Movimento Social de Luta dos Trabalhadores) também participaram do protesto. “Hoje é dia de luta em defesa da educação pública, mas estamos aqui também para defender a aposentadoria e a Previdência”, afirmou Itamar Calado, coordenador da subsede da CUT-SP em Bauru. Além da Central, dezenas de sindicatos e partidos políticos aderiram ao movimento.

Caminhada

Cerca de 10 mil manifestantes, segundo os organizadores, seguiram em caminhada pela região central da cidade. O trânsito foi parcialmente bloqueado nas vias de acesso à Avenida Rodrigues Alves. Apesar da demora na liberação das vias, grande parte dos motoristas declararam apoio ao ato. “É uma reivindicação justa e que favorece toda a população. A educação já não vai bem e sem verba a coisa só pode piorar”, disse Antônio Morsi, 29 anos, cabelereiro, que estava no trânsito a caminho do trabalho.

Por volta das 11 horas, depois de percorrer parte das avenidas Rodrigues Alves, Nações Unidas e Duque de Caxias, os manifestantes encerraram o protesto com ato público no Palácio das Cerejeira, sede da Prefeitura de Bauru.