• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

CUT-SP repudia descaso do governo Doria com Ferroviários da Central do Brasil

Dirigentes do sindicato foram ignorados pelo secretário dos Transportes Metropolitanos e pelo presidente da CPTM

Publicado: 10 Agosto, 2021 - 16h53

Escrito por: Redação - Rede Brasil Atual

Governo do Estado de São Paulo
notice

A direção da CUT São Paulo repudia o descaso com que os dirigentes do Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil, que representa as trabalhadoras e os trabalhadores das linhas 11-Coral (Luz-Estudantes); 12 –Safira (Brás-Calmon Viana) e 13-Jad (Engenheiro Goulart-Aeroporto de Guarulhos) da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) foram trados na segunda-feira (9) no Palácio dos Bandeirantes.

Os dirigentes foram à sede do governo estadual de João Doria (PSDB), a convite do secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, para uma reunião inicialmente prevista para as 10h e remarcada para as 11h em razão de outras reuniões que ocorreram entre o secretário, o presidente da CPTM, Pedro Moro, e dirigentes de outros sindicatos que representam ferroviários de outras linhas.

Após 1h40 do horário previsto para reunião com os dirigentes da Central do Brasil, a secretária de Baldy informa o cancelamento alegando que o presidente da CPTM já havia ido embora. Ou seja, Pedro Moro atendeu com o secretário os demais sindicatos e deixou o local sem conversar com os companheiros da Central do Brasil. Pior, é o secretário que convidou e sequer se preocupou em justificar o motivo de não haver a reunião, deixando por conta de sua secretária.

Tal postura demonstra bem o desprezo que o governo Doria tem com os trabalhadores, não apenas os ferroviários, mas com todas e todos que atuam na prestação de serviços públicos seja por meio das empresas públicas ou do própria como o pessoal da saúde, educação, assistência, segurança etc., sem falar das ações deliberadas para promover o desmonte dos serviços públicos, como o recente projeto de lei (PL) nº 26/2021 enviado semana passada para a Alesp ou com o avanço do plano de privatização de empresas e serviços públicos.

Segundo informaram aos dirigentes do Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil, uma nova data será agendada para a reunião que tinha como objetivo tratar do impasse da negociação da Campanha Salarial dos ferroviários da CPTM - categoria que está há dois anos sem aumento e a Justiça do Trabalho já determinou o pagamento dos reajustes dos anos de 2020 e 2021, mas o governo Doria tem se negado a atender.

Os dirigentes sindicais, as trabalhadoras e os trabalhadores merecem respeito! Portanto, esperamos que tal encontro ocorra em breve que que o governo e a CPTM abram de fato uma negociação com a categoria, que segue contando com o apoio da CUT-SP na luta em defesa dos direitos dos ferroviários da Central do Brasil.

Estendemos também nosso apoio à greve dos ferroviários da Central do Brasil, aprovada em assembleia. Sem indicativo de negociação, a categoria mantém a paralisação das linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade no próximo dia 24 de agosto.

Somos forte, somos CUT!
São Paulo, 9 de agosto de 2021.

Direção da CUT São Paulo