MENU

CUT-SP defende cassação de vereador que fez comentário racista na Câmara Municipal

No ano passado, durante uma sessão híbrida da CPI dos Aplicativos, Camilo Cristófaro (Avante) disse: “Não lavar a calçada... É coisa de preto, né?"

Publicado: 21 Agosto, 2023 - 23h00 | Última modificação: 21 Agosto, 2023 - 23h07

Escrito por: CUT São Paulo

CUT São Paulo
notice

A direção da CUT São Paulo reafirma que é contra toda e qualquer forma de discriminação e defende a cassação do mandato do vereador paulistano Camilo Cristófaro (Avante) que, no ano passado, em sessão híbrida da CPI dos Aplicativos, foi flagrado pelo sistema de som fazendo comentário de cunho racista, ao dizer: “Não lavar a calçada... É coisa de preto, né?"

Segundo informações veiculadas pela imprensa, na semana passada o relator do caso na Corregedoria da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Marlon Luz (MDB), concluiu o texto sugerindo a cassação do mandato de Cristófaro. A expectativa é que esse relatório seja protocolado nesta segunda-feira (21) e que a votação ocorra na quinta (24).

No entanto, a Central vê com preocupação a possibilidade de ser aplicada uma punição alternativa que não a cassação. Diante da gravidade do fato, a direção da CUT-SP se soma às diversas entidades do movimento negro de São Paulo, e cobra dos vereadores e das vereadoras que integram a Corregedoria do Legislativo Paulistano que aprovem o relatório e, posteriormente, na votação em plenário, espera-se que os demais parlamentares também votem pela cassação.

Ações como essas merecem uma punição exemplar para que não ocorram novamente. Basta de racismo no parlamento, no futebol e na sociedade. Um vereador eleito democraticamente pelo voto popular não pode fazer uma declaração racista e não receber a devida punição. A direção da CUT-SP entende que esse parlamentar já demonstrou não ser digno de seguir representando a população paulistana.

Vale destacar que o povo preto é o mais atingido pela violência, pela pobreza e pelo desemprego. O racismo hoje presente em nossa sociedade não é velado, tem se escancarado a cada dia em diversos espaços, tornando ainda maior a luta diária da população negra.

Por fim, a CUT-SP reforça o seu compromisso na luta para combater o racismo e todas as formas de preconceito. Por isso, torna-se cada vez mais importante fortalecer o Canal de Denúncias da CUT no estado de São Paulo.

Racistas não passarão! 

São Paulo, 21 de agosto de 2023.

Direção da CUT São Paulo