• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

CUT Campinas participa de testagem em massa para Covid-19 no bairro de São Marcos

Em alinhamento com a Força Tarefa de Combate ao Covid-19 da Unicamp, bancada de esquerda na Câmara apresentou PL que prevê testagem periódica em trabalhadores do grupo prioritário

Publicado: 20 Maio, 2021 - 13h24

Escrito por: Bruno Pavan/ CUT-SP

Divulgação CUT Campinas
notice

A subsede da CUT-SP em Campinas, em conjunto com a Força Tarefa de Combate ao Covid-19 da Unicamp e da Frente pela Vida, organizou na quarta-feira (19) uma testagem em massa nos moradores dos bairros de São Marcos e Vila Paula, na Grande São Paulo.

Secretário de Cultura da CUT-SP, Carlos Fábio, o Índio, disse que a central vem auxiliando na iniciativa, que visa garantir a testagem rápida e eficaz da população mais pobre.

"Estamos alinhados com os profissionais da saúde pública para que ocorram testagens periódicas. Com isso o poder público vai poder adotar medidas mais efetivas de isolamento social, rastreamento de contato e acompanhamento das pessoas que testaram positivo para o coronavírus", disse.

Já o professor Sávio Machado Cavalcanti, do Departamento de Sociologia da Unicamp e coordenador da frente de ação social da força-tarefa, explicou a importância de testar a população mais vulnerável, que está sendo exposta ao vírus por precisa trabalhar, mas que não tem condições de pagar um exame PCR.

"Na semana passada, fomos em uma ocupação, fizemos mais de 60 testes e 5 deles deram positivo. Essas pessoas tiveram toda a informação para não transmitirem o vírus. Encaramos isso como um complemento ao SUS, de esforços pontuais para sinalizar a importância do Estado como um todo para promover a testagem em massa da classe trabalhadora", apontou.

A bancada de esquerda na Câmara Municipal de Campinas está atuando para que isso vire lei. Baseado na experiência da Força Tarefa e no abaixo-assinado para projeto de lei de iniciativa popular formulado pela CUT-SP, cinco vereadores apresentaram o PL 65/21, que propõe testagem periódica para covid-19. Pelo projeto, a prefeitura seria responsável por criar o plano de testagem e definir uma periodicidade que não exceda 30 dias para trabalhadores e trabalhadoras de grupos prioritários.

O PL 65/21 tem como autores os vereadores Cecílio Santos (PT), Paolla Miguel (PT), Guida Calixto (PT), Mariana Conti (PSOL), Paulo Bufalo (PSOL) e Gustavo Petta (PC do B).