• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

24 horas de paralisação garantem direitos na Latam

Última assembleia realizada na quarta (7), no aeroporto de Guarulhos, definiu escolha da categoria diante do transtorno causado pela cia aérea

Publicado: 09 Outubro, 2020 - 10h57 | Última modificação: 09 Outubro, 2020 - 11h05

Escrito por: Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos - Sindigru

Sindigru
notice

Depois da notificação recebida nesta semana pelo Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), informando que a Latam iria realizar demissão em massa, o presidente Rodrigo Maciel, junto com a direção da entidade, montaram um plantão no Aeroporto de Guarulhos para impedir essa ação da companhia aérea.

Foram 24 horas de muita conversa, negociação e pressão sobre a empresa, além da paralisação parcial, realizada pelos Despachantes Operacionais Terrestres – DOTS.

Assembleias com o DOTS
A direção debateu 3 principais temas com a Latam e, durante todo o dia foi realizado assembleias com os trabalhadores DOTS.

Cientes do momento delicado e da possibilidade de uma surpresa desagradável, eles compreenderam todos os esforços que fizemos em conjunto, sindicato e trabalhadores, e, que sem essa movimentação e união, fatalmente teríamos demissões em massa.

A empresa apresentou duas opções para ser votada em assembleia, sendo a segunda proposta aprovada por quase a totalidade dos DOTS, 99% de aprovação, tendo 1 voto de abstenção e nenhum contra. Confira abaixo o acordado:

Acordo Trabalhadores x Latam
- Será realizado um pagamento de indenização correspondente ao valor de 6 (seis) vales alimentação, cujo valor total soma R$ 2.504,76 dois mil e quinhentos e quatro reais e setenta e seis centavos;
- A utilização do “Staff Travel” por 24 (vinte e quatro) meses, conforme política interna, a contar da rescisão;
- O aeroviário desligado, nos termos do art. 30 da Lei nº 9.656/98, que optar por permanecer no plano de saúde após a rescisão do contrato de trabalho, receberá, juntamente com as demais verbas rescisórias, o valor bruto antecipado de 6 (seis) mensalidades do plano de saúde, conforme valores definidos pela empresa;
- Prioridade na participação em processos seletivos futuros, por 36 meses contados da rescisão, cuja iniciativa deverá partir do aeroviário.
Segurança nos Voos
Além das garantias de direitos sócio-econômicos e ao emprego, outra preocupação do Sindigru é com a segurança nos voos.

Sabemos que os DOTS têm alta capacitação profissional e estão em permanente atualização, principalmente por conta das obrigações operacionais. Com isso, será montada uma comissão permanente para manter a qualidade e a segurança nos voos, como explica Maciel: “Além dos empregos e dos direitos dos trabalhadores, nós temos responsabilidade com o trabalho que realizamos. Não é possível, nem permitido, que a empresa troque, a toque de caixa, trabalhadores, prejudicando protocolos e procedimentos que a cia área tem que realizar.”

“Ficaremos em cima, zelando por nossa responsabilidade e, principalmente, pelas vidas. Tanto dos trabalhadores quanto dos passageiros”, finalizou Rodrigo Maciel.

RePost: Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos