• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
  • Rádio Brasil Atual
MENU

21 dias de ativismo em São Paulo pelo fim da violência contra as mulheres

No Brasil, a mobilização abrange o período de 20 de novembro a 10 de dezembro

Publicado: 20 Novembro, 2020 - 02h56 | Última modificação: 20 Novembro, 2020 - 13h40

Escrito por: Márcia Viana - secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-SP

Divulgação
notice

Mulheres de diferentes países reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), em 1991, iniciaram a campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”, com o objetivo de promover debates, denunciar, prevenir e eliminar a violência contra mulheres e meninas em todo o mundo, segundo a ONU Mulheres Brasil.

No Brasil, a campanha acontece desde 2003 e tem duração de 21 dias, com início no dia 20 de novembro, quando se celebra o Dia Nacional da Consciência Negra, e término no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. Neste sentido, a campanha no Brasil cumpre um papel imprescindível, ao enfatizar a discriminação sofrida pelas mulheres negras.

Campanhas como essas são fundamentais para fomentar o debate sobre políticas públicas de prevenção à violência e para sensibilizar empresas e a sociedade civil no combate à violência.

Vale lembrar que, neste ano, as empresas de cosméticos Natura e Avon, cuja maior clientela é de mulheres e jovens, se uniram pelo movimento global #IsoladasSimSozinhasNão.

Outra campanha de grande repercussão foi a “Sinal Vermelho para a Violência Doméstica”, promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), com o objetivo de garantir que mulheres em situação de perigo possam pedir ajuda nas farmácias de todo o país. Basta apenas mostrar um “X” na cor vermelha, desenhado na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou mesmo um batom e, imediatamente, o atendente deve entrar em contato com o Disque 190 e reportar a situação.

Nesse sentido, destacamos também a importância dos serviços e equipamentos públicos, ofertados em algumas cidades do estado de São Paulo, os quais a CUT-SP disponibiliza em seu portal na internet (Clique aqui). Mas, caso a mulher não se sinta à vontade em denunciar nos locais apresentados, a  Secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-SP disponibiliza o e-mail bastadeviolencia@cutsp.org.br para receber a denúncia e o sigilo é garantido.

Desta forma, nos juntamos com o objetivo de evitar que mais mulheres percam suas vidas e sofram com a violência doméstica já que, durante a pandemia, o número de denúncias e feminicídios (assassinatos de mulheres) aumentaram no Brasil, haja vista que as vítimas passam mais tempo com o agressor e enfrentam dificuldades para denunciar.

De acordo com o Monitor da Violência e Secretarias de Segurança Pública dos estados, com dados sistematizados pelo portal G1, as mulheres negras são as principais vítimas de homicídio. Os dados apresentam que 650 são negras e 234 brancas, seguidas de 4 mulheres indígenas e 1 amarela. 

Em relação ao feminicídio, 198 são negras; 132 brancas; 2 indígenas e 1 amarela. Sobre a lesão corporal dolosa em decorrência de violência doméstica, 26.980 são mulheres negras; 25.986 são brancas; 55 indígenas e 341 amarelas. No que se refere ao estupro, 1.814 são negras; 1.625 são brancas; 9 são indígenas e 24 são amarelas. Quando o tema é estupro de vulneráveis observamos que 2.735 são negras; 2.781 são brancas; 22 indígenas e 34 amarelas.

Vale enfatizar que estupro culposo NÃO existe. O caso Mariana Ferrer veio à tona quando na ocasião ela foi submetida a um julgamento humilhante, orquestrado por advogados e juízes machistas que se colocaram contra a vítima.

Por isso, a CUT-SP a partir de hoje, 20 de novembro, lança uma campanha com 21 cards em menção aos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, com a inserção de fotos de mulheres negras, indígenas, brancas e com frases como: “Não Se Cale, Denuncie; Roupa Curta Não é Convite, Denuncie; Não é Não!”.

Essas e outras frases serão divulgadas nas redes sociais da CUT- SP, se somando a outras diversas ações do Coletivo Estadual de Mulheres, de sindicatos e entidades parceiras que serão promovidas nos próximo 21 dias.

Calendário de atividades dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

20 de novembro (sexta-feira)

10h - O Conselho Municipal de Políticas para Mulheres promove a live “Falando sobre Consciência Negra*”, no youtube/CMPM Guarulhos

12h - Ação no twitter: tuitaço com a hastag #VidasNegrasImportam e divulgação de card da campanha 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

16h - Ação na live da CUT Brasil O Racismo Estrutural, O Mito da Democracia Racial e o Papel dos Sujeitos Brancos, com a hastag #MulheresCutSPnaLutaAntirracista. Transmissão será realizada em todo Brasil pelo youtube.com/redetvt, facebook/CutBrasil, youtube/CutBrasil

16h - 17ª Marcha da Consciência Negra Vidas Negras Importam, no vão livre do MASP, Av. Paulista, 1.578.

17h – 19ª Marcha Zumbi dos Palmares, na estação Cultura localizada na Praça Floriano Peixoto, em Campinas-SP

21 de novembro (sábado)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

22 de novembro (domingo)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

23 de novembro (segunda-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

24 de novembro (terça-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

25 de novembro (quarta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Sindicato dos Vestuário de Sorocaba em parceria com Conselho Municipal de Mulheres Sorocaba promoverá panfletagem nas portas das fábricas

09h30 às 11h30 Sindicato dos Químicos do ABC promove Reunião Virtual -Lançamento da Campanha “Segura em Casa, Segura no Trabalho”, com transmissão através do zoom meeting

10h – Fetam promove a live Refletindo sobre a Consciência Negra, transmissão na página da entidade (Clique aqui)

12h – Ação no twitter: tuitaço com a hastag #RespeitaAsMinas e divulgação de card da campanha 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

No site da CUT São Paulo, em destaque, o vídeo Basta de Violência Contra as Mulheres #CutSpSororidade.

- Divulgação de composição das Mulheres Cantantes da CUT-SP

26 de novembro (quinta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

27 de novembro (sexta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

28 de novembro (sábado)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

29 de novembro (domingo
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

30 de novembro (segunda-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

1º de dezembro (terça-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Dia Internacional de Luta contra a Aids, com atividade em construção com a Secretaria de Políticas Sociais da CUT-SP

02 de dezembro (quarta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

14h A Associação Mulheres Guerreiras de Campinas, promoverá a live "Violência no trabalho sexual” 
Clique aqui para acessar a página da transmissão 

03 de dezembro (quinta-feira)

Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência atividade em construção com a Secretaria de Políticas Sociais da CUT-SP

17h às 19h - Webinário da ISP (Internacional de Serviços Públicos): 16 dias de ativismo contra a violência de gênero: Você sabe como enfrentar a violência no trabalho? Através da plataforma zoom.

04 de dezembro (sexta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

05 de dezembro (sábado)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

06 de dezembro (segunda-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

07 de dezembro (terça-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

08 de dezembro (quarta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

09 de dezembro (quinta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

10 de dezembro (sexta-feira)
Divulgação nas redes sociais do card 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Divulgação de composição das Mulheres Cantantes da CUT-SP

Dia Internacional dos Direitos Humanos atividade em construção com a Secretaria de Políticas Sociais e Direitos Humanos da CUT Brasil