MENU
Jornal da Classe Trabalhadora - Mês da Consciência Negra 2021

Jornal da Classe Trabalhadora - Mês da Consciência Negra 2021

“Basta de racismo no trabalho e na vida”. Este é o lema do jornal da CUT-SP do Mês da Consciência Negra 2021, disponível para baixar e ser divulgado nas redes sociais.

Os sindicatos também distribuem o material aos trabalhadores e trabalhadoras de São Paulo nas ruas durante o mês de novembro para colaborar com as discussões e ações de combate ao racismo.

Neste ano, o conteúdo convida os leitores a uma reflexão sobre os diversos temas que envolvem o racismo estrutural no país.

Sobre a pandemia, a publicação apresenta pesquisas que mostram que a população negra foi a que mais morreu pelo novo coronavírus e a que teve maior dificuldade no acesso à vacina. Da mesma forma, foi a mais atingida pela piora do desemprego e suas consequências.

Mas não é só isso. O jornal destaca que o povo negro representa 78,9% das mortes no país ocasionadas por policiais no Brasil, segundo o Atlas da Violência 2021, estudo elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. E faz uma reflexão sobre esses dados.

Ao longo de quatro páginas, os leitores podem também acompanhar outros temas, como os 18 anos da Lei 10.639, de 2003, que tornou obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas, públicas ou particulares, no ensino fundamental e médio.

Outra matéria fala ainda que os negros acessam mais as universidades, o que abre perspectivas ao futuro. Mudanças no ensino superior e na sociedade que só foram possíveis graças a políticas de ações afirmativas, como a Lei de Cotas nº 12.711, de 2012.

O jornal também traz uma página especial neste ano de crise pandêmica para falar sobre a superação de todo um processo de violência e de desigualdades que vêm de geração em geração de um povo que não perdeu a sua oralidade e os seus saberes.

De tal modo, comenta que os governos democráticos e populares, como os de Lula e de Dilma Rousseff, representaram avanços nas políticas de reparação histórica para que o povo negro pudesse se empoderar e ocupar espaços de saber e de poder.

Assim, em destaque, a CUT São Paulo traz nomes e fotos de inúmeras de representações negras que têm construído importantes trajetórias no Brasil, sejam famosas ou anônimas.

Arquivos disponíveis para Download:

Jornal da Classe Trabalhadora - novembro de 2021

Tipo de
arquivo

PDF
PDF

Informações sobre o arquivo